quinta-feira, 17 de abril de 2014

#BOMBA! Gastos com Olímpíadas já ultrapassam 43% da COPA.

Por Carlos Parrini ... 

Mais dinheiro para o ralo. Se não soubesse que PMDB = PT até acharia um absurdo esses gastos. E pior que tanto na Prefeitura quanto no Governo do Estado do Rio tem Petralhas do PMDB. Eles constroem umas clinicas de enfeites que nem falsos médicos cubanos tem, umas UPAs onde o tráficante ainda manda, tem Cavendish como sócio e Carlinhos Cachoeira como investidor. O resultado é esse: Gastos com as Olimpíadas do Rio de Janeiro maiores que os gastos com a Copa no Brasil inteiro. Se bem que isso que gastam no Rio é fichinha em comparação com o que gastam com a Petrobrás. Dá para esperar alguma coisa boa dos Petralhas? Até pobres e doentes são roubados por esses camaradas.

 
 

Vejam o babado:

Olimpíada de 2016 já custa R$ 36,7 bi e supera Copa em 43%

Aiuri Rebello e Vinicius Konchinski*
Do UOL, em Brasília e no Rio de Janeiro


A Olimpíada de 2016, que acontecerá no Rio de Janeiro, vai custar pelo menos R$ 36,7 bilhões. A primeira estimativa do custo global dos Jogos foi relevada nesta quarta-feira (16), no Rio de Janeiro, junto com a divulgação do "orçamento de legado" do evento. Esse orçamento contém a lista de obras de metrô, de linhas de ônibus, meio ambiente e melhorias na infraestrutura do Rio para os Jogos (veja lista abaixo).
Só essas obras vão custar R$ 24,1 bilhões. Disso, 57% será pago com dinheiro público e 43%, com recursos privados. Serão 27 projetos, segundo o presidente da APO (Autoridade Pública Olímpica), general Fernando Azevedo e Silva. Até hoje, 24 deles já têm custo definido. Três ainda serão licitados.
Também compõe o orçamento geral da Rio-2016 o custo da construção dos centros esportivos necessários para a Olimpíada e alguns projetos essenciais para o evento. Esses projetos foram listados na Matriz de Responsabilidades apresentada em janeiro. Eles estão orçados atualmente em R$5,6 bilhões. Além disso, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio-2016 vai gastar R$ 7 bilhões com a Olimpíada.
Vale lembrar que todo o investimento necessário para a realização da Copa do Mundo de 2014 é de R$ 25,6 bilhões, segundo o Ministério do Esporte. Esse valor leva em conta todas as obras em estádios do Mundial, mais todos os projetos de legado relacionados ao torneio de futebol. A Olimpíada do Rio, portanto, já custa 43% a mais que a Copa.
CONFIRA O ORÇAMENTO DA OLIMPÍADA DE 2016
Arenas – R$ 5,6 bilhões (estimativa incompleta)
Legado – R$ 24,1 bilhões 
(estimativa incompleta)
Investimento do Comitê Rio-2016 – R$ 7 bilhões
CUSTO TOTAL – R$ 36,7 bilhões
Custo na candidatura – R$ 28,8 bilhões
Custa da Copa de 2014 – R$ 25,6 bilhões
Aumento no custo
Em 2008, quando o Rio apresentou seu dossiê de candidatura à sede da Olimpíada de 2016 ao COI (Comitê Olímpico Internacional), calculou-se que a Olimpíada custaria R$ 28,8 bilhões. Esse valor foi apresentado em reais, sem levar em conta a inflação acumulada de 2008 a 2016.
Hoje, a Olimpíada do Rio já custa 27% mais do que o planejado em 2008. Esse percentual, porém, deve aumentar já que projetos que ainda não foram licitados não tiveram seu custo incluído nos orçamentos divulgados até hoje.
Amanhã, por exemplo, a prefeitura lançará a licitação do Parque de Deodoro. Só isso já deve elevar ainda mais o custo dos Jogos.
O prefeito Eduardo Paes ressaltou, entretanto, que não considera correto comparar o orçamento da Olimpíada hoje com o dossiê de candidatura de 2008. "Existem muito mais coisas para o legado, que ficarão para a população. Também teve a inflação. Se fizer a correção, os R$ 28,8 bi de 2008 seriam R$ 39 bi hoje. Ou seja, a Olimpíada está R$ 3 bi mais barata", disse ele.
Paes esteve na entrevista coletiva que marcou a apresentação do orçamento. O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, também falaram sobre o custo dos Jogos.
Rebelo disse que boa parte dos projetos incluídos no legado olímpico estavam planejados antes mesmo do Rio tornar-se sede da Olimpíada. Já Pezão destacou que os projetos do governo do Rio, incluindo a ampliação do metrô e a despoluição da Baía da Guanabara, estão em execução.
Ampliar

No Rio, o esgoto vai vencendo a Olimpíada18 fotos

15 / 18
O exemplo mais bem acabado dessa situação é o município de São Gonçalo. A foto ilustra bem o caos: "situação falimentar do ponto de vista ambiental, tanto pelo lançamento de esgoto por meio de rios e canais (a água marrom), como pela ocupação de suas áreas de manguezal (incluindo as áreas asfaltadas)", diz o relatório de fevereiro do Projeto Olho Verde. Leia mais Mario Moscatelli/Projeto Olho Verde
Promessas excluídas
O "orçamento de legado" da Olimpíada de 2016 não incluiu alguns projetos previstos no dossiê de candidatura do Rio à sede dos Jogos. Ficaram de fora investimentos de R$ 731 milhões em segurança, R$ 20 milhões em saúde, além das melhorias necessárias no aeroporto do Galeão.
O governador Pezão afirmou que o investimento em segurança vem sendo feito há anos pelo governo. Já Rebelo disse que o aeroporto do Galeão será reformado pela sua nova concessionária, que investirá R$ 19 bilhões no local.
Na parte municipal do orçamento de legado, o BRT TransBrasil também não entrou. A obra não havia sido incluída no dossiê de candidatura, mas foi prometida pelo prefeito Paes para a Rio-2016. O projeto atrasou e não ficará pronto para os Jogos.
Atrasos e crise
A apresentação do "orçamento de legado" da Olimpíada de 2016 foi feito com um mês de atraso. A APO (Autoridade Pública Olímpica) havia informado em janeiro que a lista de obras seria divulgada na segunda quinzena de março. Porém, isso só ocorreu na segunda quinzena de abril.
Atrasos, aliás, fizeram parte do toda a divulgação de orçamentos ligados à Rio-2016. O presidente do Comitê Organizador, Carlos Nuzman, prometeu em 2012 apresentar o orçamento do órgão em 2013. A divulgação só ocorreu neste ano.
Indefinições sobre a organização dos Jogos Olímpicos são um dos problemas apontados pelo COI relacionados à Rio-2016. Neste mês, o comitê olímpico anunciou uma série de medidas para acelerar a preparação do Rio para a Olimpíada após uma série de críticas de federações esportivas ao ritmo dos preparativos.
O prefeito Paes, inclusive, aproveitou a entrevista coletiva sobre o orçamento para rebater às críticas sobre a Rio-2016. Ele disse que os projetos estão andando dentro do cronograma. Ainda criticou os presidentes de federações que reinvindicam a construção de obras olímpicas faraônicas no Rio.
"Não vou fazer aqui um Ninho de Pássaro [estádio olímpico de Pequim]" disse ele. "Não vou construir no Rio um estádio que virará um mausoléu em homenagem ao desperdício de dinheiro público."


Gastos com Olímpíadas já ultrapassam 43% da COPA, superfaturamento de obras, olimpíadas 2016, charge olimpiada 2016, desvio de dinheiro  publico, corrupção, PT, PMDB, Acorda Brasil, blogosfera

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain