domingo, 9 de setembro de 2012

#BOMBA! Dilma será processada por falar mentiras na TV contra FHC e Energia.

Por Carlos Parrini ... 

Isso é uma palhaçada. O Governo do PT cobrou indevidamente R$ 1 Bilhão por ano dos consumidores de energia elétrica. Isso aconteceu desde 2002 até 2010. Portanto deve a população em torno de R$ 7 Bilhões. Como foi processado pelo TCU, terá que devolver toda essa grana. A PresidentA tentando diminuir o fiasco que o PT está tendo nas campanhas as Prefeituras por causa das condenações pelo Mensalão, aproveitou o pronunciamento para  informar que o preço da energia vai cair em 16,2%, como isso fosse uma benesse. Mas na realidade, ela está sendo intimada a fazer isso, para compensar a tetra durante esse período. Para piorar as coisas, Dilma também se aproveitou do horário em plena campanha eleitoral, para atacar FHC e as Privatizações que ele fez, como se as do PT fossem as melhores do mundo. Por causa disso vai ser processada novamente, pois o PSDB não gostou nada disso e já está entrando com uma ação.

Presente de grego. Até pobre desconfia.

É tanta cara de pau que ninguém melhor que Luiz Carlos Prates para narrar esse sentimento de revolta, pelos que perceberam a trambicagem.

Vejam:

DILMA FEZ O POVO DE OTÁRIO EM PLENO 7 DE SETEMBRO.
Cobranças indevidas de 2002 a 2010. Ganhos INDEVIDOS num total de R$ 7 BILHÕES. Em vez de assumir essa treta, Dilma lança como “pacote de bondade” a barbeiragem do governo.


Aqui abaixo vemos a reportagem sobre a trambicagem do PT, que Dilma mostrou ser uma caridade que está sendo feita para o povo:


Conta de luz: relator do TCU pede R$ 7 bilhões

Autor(es): Vinicius Sassine
O Globo - 09/08/2012
Ministro vê cobrança indevida e defende devolução a consumidor
O ministro Valmir Campelo, relator do processo em curso no Tribunal de Contas da União (TCU) que analisa distorções em reajustes das tarifas de energia elétrica no país, é favorável à devolução de pelo menos R$ 7 bilhões cobrados indevidamente dos consumidores. O processo entrou na pauta do plenário do tribunal ontem, mas um pedido de vistas do ministro Raimundo Carreiro adiou a votação. Antes disso, Campelo leu o relatório e seu voto, em que se manifesta favorável à devolução da quantia indevida cobrada dos brasileiros.
- Caberá à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) decidir se a devolução será feita de forma individualizada aos consumidores ou se será definida com base nos próximos reajustes tarifários - afirmou o ministro, que ressaltou que o TCU tem uma atribuição constitucional para tomar essa decisão.
Prejuízo de R$ 1 bi por ano
A devolução decorre de um erro na metodologia de cálculo dos reajustes tarifários. As tarifas de energia elétrica cobradas entre os anos de 2002 e 2009 apresentaram esse erro, o que pode ter ocasionado um prejuízo mínimo de R$ 1 bilhão por ano aos consumidores no país.
O voto do ministro Campelo - que ainda não foi analisado pelo plenário do tribunal devido ao pedido de vistas - determina que a Aneel calcule a diferença entre o valor arrecadado e o valor repassado dos encargos e custos de transmissão em relação a cada concessionária desde o primeiro reajuste indevido até fevereiro de 2010.
A metodologia do cálculo para cada distribuidora de energia elétrica deverá ser apresentada ao Tribunal de Contas da União em 60 dias a partir da publicação do acórdão a ser votado pelo plenário. Não há previsão para quando essa votação irá ocorrer.
Representantes de entidades de defesa dos consumidores cobraram que seja feita uma correção da metodologia dos reajustes tarifários em 60 dias e lembraram que a própria agência reguladora reconheceu que a arrecadação decorrente do erro não pertence às concessionárias de energia, mas aos consumidores.
Os "ganhos indevidos", segundo esses representantes, já ultrapassaria R$ 7 bilhões destacados em auditoria realizada pelo TCU em 2008.
Já os representantes das distribuidoras, da Aneel e do governo presentes no plenário negaram que houvesse ganhos de receita, descumprimentos contratuais e violações aos direitos dos consumidores no episódio.
Fonte: Clippingmp



Aqui nessa outra matéria, vemos a Revolta do PSDB por Dilma se aproveitar da máquina para falar menentiras e ainda criticar outro Partido em plena campanha eleitoral:


PSDB vai entrar na Justiça contra pronunciamento de Dilma na TV

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, divulgou nota neste sábado (8) dizendo que o partido vai adotar medidas legais contra o pronunciamento na presidente Dilma Rousseff em rede nacional.
Segundo Sérgio Guerra, o pronunciamento foi uma tentiva do PT de usar a máquina pública com motivos eleitorais. Guerra acusou Dilma de fazer um anuncio com o objetivo de atacar a política de privatizações do governo FHC e “reduzir o desgaste do mensalão”.
O PSDB vem a público mais uma vez para anunciar que usará dos meios legais e compatíveis para defender a democracia brasileira e denunciar o uso indevido e eleitoral do último pronunciamento da presidente Dilma em cadeia nacional de rádio e TV.
Dilma fez um pronunciamento na noite de quinta-feira (6) anunciando a redução de tarifas de energia elétrica. segundo a presidente, a tarifa da energia cairá, em média, 16,2%.
Bruno Calixto


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain