quarta-feira, 11 de abril de 2012

#BOMBA! Gravações revelam que PTistas também fazem parte dos esquemas de Cachoeira

Tentaram pegar o Demóstenes para Cristo e a Oposição como sendo a culpada por mais um esquema de corrupção dentro do Governo do PT. Acharam que iam fazer como fizeram com o Ex-Governador José Arruda do DEM. Em pouco tempo, lhe cassaram e mandaram-no pra cadeia. Embora as imagens e Vídeos daquele outro esquema mostravam que tinha muitos corruptos por trás do Arruda, se satisfizeram com ele e puniram-no exemplarmente.
Já com Demóstenes está sendo diferente pois ele não está só. Tem muita gente graúda envolvida. Inclusive o meliante Carlinhos Cachoeira, tem contratos de segurança com o Governo Federal através da Empresa IDEAL.
Claro que Dilma, vai usar a tática do Lula dizendo que não sabia de nada e depois que ficar sabendo, não faz nada além de trocar o sujo pelo mal lavado. É isso que tem feito e está dando certo, tanto é que o IBOPE não para de super valorizá-la, mesmo com tantos ministros corruptos trabalhando com a mesma e grande impunidade.
Mas Carlinhos Cachoeira é um arquivo ambulante, ou matam ele (Como fizeram com os Prefeitos PTistas Celso Daniel e Toninho do PT que sabiam demais) ou não deixam o Demóstenes ser condenado. Como estamos falando dos maiores corruptos da história do Brasil e numa época em que nada é apurado e ninguém é punido, podemos esperar uma grande pizza. Mesmo que alguns tenham sido tosquiados a favor dos outros.
Assim sendo, vamos torcer que Arruda, José Dirceu, Pallocci, Erenice Guerra e outros canalhas, voltem para a política. É melhor vê-los roubando debaixo de nossos narizes, do que escondidos aliciando muita gente em seu benefício próprio.

Vejam mais uma matéria contra o Governador PTista Agnelo Queiroz:


Gravações envolvem em escândalo chefe de gabinete de governador

Conversas gravadas pela Polícia Federal revelam que quadrilha do bicheiro Cachoeira fala em dar dinheiro para o chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Cláudio Monteiro.


As gravações da Polícia Federal na operação Monte Carlo envolveram no escândalo o chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, do PT. A reportagem de Vladimir Neto mostra que dois integrantes da quadrilha discutiram o pagamento de uma mesada para ter benefícios em contratos no Setor de Limpeza Pública.
A conversa foi gravada pela Polícia Federal, com autorização da Justiça, em janeiro de 2011. Claudio Abreu, diretor da construtora Delta na Região Centro-Oeste, liga para Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, um dos principais auxiliares do bicheiro Carlinhos Cachoeira.
Segundo a polícia, os dois falam sobre a nomeação de um aliado da quadrilha na direção do Serviço de Limpeza Urbana de Brasília (SLU), área de interesse da Delta. Ainda citam dois nomes: Marcelão, que seria Marcello Lopes, ex-assessor da Casa Militar do governo do Distrito Federal, e Cláudio Monteiro, chefe de gabinete do governador Agnelo Queiroz.
DADÁ: O Marcelão ‘tá’ aqui comigo, entendeu? Eu ‘tava’ falando para o Carlinhos o seguinte, ele veio da reunião com o Cláudio Monteiro, entendeu? Então ele ‘tava’ falando o seguinte, que é ideal você dar um presente para o cara. A nomeação só vai sair na terça-feira no Diário Oficial.
CLAUDIO ABREU: Dadá, resume. O que é que é para dar para ele?
DADÁ: Dá o dinheiro para o cara, meu irmão.
CLAUDIO ABREU: Faz o seguinte, vamos dar R$ 20 mil pra ele e R$ 5 mil por mês, pronto. Nós vamos dar R$ 20 mil para ele agora e R$ 5 mil por mês, entendeu?
DADÁ: Vou falar com o Marcelão aqui.
Segundo a investigação, Cláudio Monteiro seria o responsável pela indicação do nome de João Monteiro na direção do SLU.
A Polícia Federal não comprovou se Cláudio Monteiro recebeu o dinheiro, mas João Monteiro foi nomeado diretor-geral do Serviço de Limpeza Urbana. De acordo com as investigações, a quadrilha esperava que João Monteiro facilitasse os negócios da Delta na coleta de lixo do Distrito Federal.
A Delta tem dois contratos com o governo do Distrito Federal para o serviço de limpeza urbana no valor total de R$ 470 milhões. Os contratos foram firmados antes do governador Agnelo, do PT, assumir o cargo.
O chefe de gabinete de Agnelo, Cláudio Monteiro, admite que recebeu em audiência Cláudio Abreu e o Dadá , mas disse que nunca favoreceu a empresa nem recebeu dinheiro: “Nem recebi e nem providenciei nomeação. Eu não tenho absolutamente nada com isso”.
João Monteiro foi exonerado do SLU no fim do mês passado. Os assessores do governador Agnelo Queiroz foram novamente citados em outro telefonema. A conversa é entre Dadá e Cachoeira. Eles falam sobre a entrega de rádios para facilitar o contato com Marcello Lopes e Cláudio Monteiro.
DADÁ: Já recebeu os rádios aí?
CACHOEIRA: Chegou quatro ‘chip’ aqui. Você quer que guarde para você?
DADÁ: Quero, quero. Ele vai dar um para o Cláudio Monteiro e outro para o Marcelão. Tem que estar fazendo a ponte com ele. Tem que ficar perto dele.
Em outra gravação, em apenas uma frase, Dadá resume como a quadrilha de Cachoeira operava: “A regra é clara, você faz, você recebe. Você não fez, não vai receber”.
O ex-diretor do SLU, João Monteiro, disse que nunca teve contato com a quadrilha e não facilitou negócios para a empresa Delta.
A Delta declarou que não tem qualquer relação imprópria com João Monteiro e reafirmou que afastou Cláudio Abreu por causa das ligações com Cachoeira.
Marcello Lopes não comentou as denúncias e o advogado de Idalberto Matias de Araújo disse que só vai se pronunciar quando tiver acesso ao inquérito.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain