terça-feira, 31 de maio de 2016

E a estória do estupro coletivo.... o verso e o reverso

.
Estes dias fomos brindados com uma notícia tão absurda que até parece obra de roteiro de ficção em filmes classe "C".
Todos sabem, viram, leram, ouviram sobre o suposto estupro coletivo que uma jovem de 16 anos foi vítima em uma FAVELA do Hell de Janeura.
Segundo a menor, ela foi a casa de um namoradinho e só lembra de acordar em outro local, nua com 30, 33 ou 36 homens armados a sua volta.
Mas... Tudo aconteceu no sábado, e a moça só resolveu dar queixa dois ou três dias após o ocorrido, segundo a polícia.
Bem, não vou questionar o estupro em si, mesmo que ninguém tenha tocado na moça, só o fato dela estar dopada e nua já configura o estupro, o que pega ainda mais foram as imagens da moça nua e exposta que os "meliantes" colocaram nas redes sociais. Outro estupro.
Treze mulheres são estupradas diariamente na Pocilga, em pleno século XXI, esse comportamento medieval ainda é praticado. Mas o duro é que pela bizarrice do caso da adolescente a notícia se espalhou como rastilho de pólvora nas redes sociais e o jornalismo mundo cão explorou o assunto à exaustão. O que importa é dar IBOPE. Os outros estupros praticados no mesmo dia não importam. Seletividade até na indignação.  
Pronto, estava feito o prato para que as "feminazis" os políticamente corretos e os bobocas de plantão já começassem a zurrar pelas redes sociais a tal "cultura do estupro". 
Cultura do estupro? Que porra é essa? Perguntarão alguns.  Bem, segundo a agenda feminista e dos bobocas de plantão, o estupro é uma cultura normal entre nós Tupiniquins, e todo homem é um estuprador em potencial. 
Estuprador em potencial é o caraleo!!! Uma sem noção qualquer que não gosta de homens simplesmente sai com essa aberração e uma legião de babacas usa como verdade absoluta.
E quando alguém usa esse termo de estuprador em potencial ela coloca os seus antepassados, pai, avô, tios e irmãos no mesmo cesto, ou até esse conceito é seletivo? Todo homem é um estuprador em potencial, menos os da minha família....
Seria a mesma coisa que os homens machistas dizerem que TODA mulher é uma puta em potencial, não é?  
A mulherada sentiria-se ofendida de morte com tal declaração, então, nós homens também.
Mas, a agenda das feminazis, da esquerda e dos politicamente corretos está completa com a notícia do tal estupro coletivo. Vão bater nessa tecla até o inferno esfriar, muita gente vai esquecer da situação da jovem, mas vai ter assunto para o resto da vida, oportunismo nu e cru.
As feminazis não estão nem ai para a situação da moça, o que importa é terem motivos para atacarem aos homens e perpetuarem suas idéias tão bizarras quanto um estupro coletivo.
Assistindo a entrevista do pessoal da polícia encarregado em resolver esse crime, percebo que a imprensa sem parar quer criar alguma manchete ou de já colocar o atestado de culpado no primeiro que aparecer, e a polícia sempre mostrando um certo cuidado na apuração do crime e ceticismo em relação ao que a jovem declarou mostra que nem tudo é o que parece.
Calma!! Tenho minhas reservas com todo esse imbróglio, a moça sofreu violência, mas vou colocar minhas dúvidas, será que ela não bebeu além da conta, fez merda e quando viu suas imagens nas redes sociais (estupro) resolveu se vingar do tal namorado ou dos parceiros em bebedeiras? 
É algo a ser pensado, se realmente a moça foi estuprada por trinta e alguns como ela diz, TODOS tem que ser investigados e punidos exemplarmente, porém se a denuncia do crime for falsa, a moça tem que ser punida exemplarmente.
O que não podemos é sair culpando antes das investigações serem concluídas. 
Só que nas redes sociais dos bovinos de plantão, a sentença foi dada, compraram a agenda das feminazis e partiram apontar os dedos em busca dos culpados, já condenados antes da verdade realmente aparecer.
O politicamente correto dá no saco, e começou o MIMIMI de filtros nos avatares e a acusação de que todo homem é um estuprador em potencial etc e tal.
Não que os envolvidos sejam santos, eles são traficantes do local em que os fatos ocorreram só por isso já deveriam estar na tranca, mas ainda acho que não é bem assim como a moça declarou.
Essa moça tem 16 anos e um filho de 3, falar em violência com ela é chover no molhado, certamente ela sofreu e sofre violência desde o dia em que nasceu, é nítida a falta da família na vida dela, e o fato dela ser mãe aos treze anos já configura um estupro, mesmo que consensual e com um jovem de treze anos também, estupraram o futuro dela, assim como o de tantas outras na mesma idade que se tornam mães quando ainda deveriam estar brincando de boneca. Porém parece que ela não entendeu, e seguiu na vida se relacionando com o que não presta. Nada justifica o estupro, mas quando uma moça se envolve com bandidos deveria saber o risco que corria, pois bandido não tem ética e as vezes pune meninas e mulheres exemplarmente, quantos vídeos nas redes sociais de bandidos punindo suas mulheres ou ex por elas terem os "traído". Quantas imagens de mulheres de donos da boca esquartejadas pelos seus donos por terem cometido o crime de sairem do relacionamneto sem o consentimento deles. 
Quantas mulheres estão vivendo fora do país como prostitutas levadas pelos traficantes sexuais, quantas meninas se prostituem a beira das estradas por ordem da família, e quantas meninas, principalmente no Nordeste são prostitutas nas grandes cidades? Estamos fartos em ver essa situação e nada é feito, e agora a seletividade deu o start para preencher agenda. Vão pra potaqueospareu!!
A moça se misturou aos porcos e deu no que deu. Volto a insistir, nada justifica a violência, mas em um ambiente que violência é forma de ascensão no grupo, tudo pode acontecer. E aconteceu.
A cultura do estupro tão propalada no modismo momentâneo dos fatos já vem sendo plantada há alguns anos pelo FUNK, quem já assistiu vídeos de bailes funk cansaram em ver moças sendo sujeitadas a simulações de relações sexuais em público, são chamadas de cachorras e gostam disso, e algumas se dão a baixeza de subirem ao palco tirarem as roupas e exporem os genitais ao público.
Imaginem essa cena misturada a muita droga e álcool...  Pois é. Até algum tempo atrás existiam vídeos nas redes filmados pelas próprias meninas dançando funk e expondo seus corpos, nuas e lascivas, meninas de treze ou mulheres de vinte e tantos, todas se auto expondo de maneira tão baixa que mostra a falta de respeito por si mesmas.  Alguns desses vídeos ainda estão rolando por aí. 
O Funk cultua o estupro e não é rebatido nem discriminado pelas feminazis e muito menos pelos politicamente corretos, alguns chamam de cultura. Então, o estupro é ilegal, mas a simulação dele no funk é cultura... Vai entender.
A justiça e a polícia precisam averiguar com muito cuidado esse caso, porém não podem deixar de lado os outros doze que aconteceram no mesmo dia, pois estupro é estupro, seja praticado por um ou por trinta e precisa ser coibido com punições severas.
E a cultura do estupro é praticada nas cadeias femininas do Brasil a fora para "re punir" o crime que a detenta já está pagando com sua pena. Só que os estupros nas cadeias não são importantes, afinal a detenta não é um ser social, ela é uma criminosa e tem que sofrer.  Perguntem a Suzane Richthofem os abusos que ela sofreu na cadeia a ponto de se tornar mulher de outra detenta para ter "paz".
Quantos homens jovens são estuprados nas cadeias com o consentimento ou vista grossa de seus carcereiros?  A cultura do estupro está instalada no país desde sempre a ponto de vermos jornalistas ufanando o fato de que o estuprador quando cai na tranca é justiçado pelos outros detentos como se isso fosse algo super legal, e cá entre nós, com a conivência da justiça. Ou estupro praticados nas cadeias não é crime?
Cultura do estupro,  esse neologismo deu agenda e o pessoalzinho descolado e moderninho achou uma bandeira para poder lutar. Oras vão se catar!!
Um crime não justifica o outro, e forçar uma mulher a ter sexo sem consentimento é crime hediondo, expor imagens intimas de qualquer pessoa como forma de vingança ou por pura brincadeira é crime que precisa de punição, tirar uma foto por baixo da saia de uma mulher é crime, e por ai vai, só que as punições são brandas ou inexistentes então a situação sai do controle e a falta de respeito é recorrente. 
Agora, só a educação salva este país. 
De resto vamos continuar vendo a sociedade se degradando a cada dia.

Materia extraída do BLOG O Mascate







m

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain