quinta-feira, 3 de março de 2016

Dicas para aprender a tomar decisões segundo Dona Elegância

Por Rosângela Antiqueira

Dicas-para-aprender-a-tomar-decisao-29-03-2Tomar uma decisão é uma das tarefas mais difíceis de nossas vidas. Nesta hora, sentimos medo, frustração, recordamos de situações passadas e compartilhamos as angústias com aqueles em quem confiamos. Mas, será que estes são os passos mais certos? Confira 5 dicas e tome a sua decisão.

1 – Mantenha a cabeça no lugar

Ser realista ao tomar uma decisão reduz drasticamente o risco de se frustrar depois. Encare a situação sem construir grandes expectativas, mas também sem ser pessimista. Isso quer dizer que não é para ir em direção nem do oito nem do oitenta, pois é preciso manter o equilíbrio. Ao refletir, tome como base sua trajetória, considerando o que deu certo e o que deu errado. Levar em conta o que diz a intuição é positivo se ela for combinada a fatos e números. E autoconhecimento é essencial.

2 – Filtre o que escuta

Quando estamos com o peso de uma decisão importante nas costas, é comum recorrermos a amigos e familiares para conversar. Com certeza, compartilhar a questão já significa dividir o fardo da decisão, tornando-a mais fácil. Mas, o ideal é ficar nisso. Deixar-se influenciar pelas opiniões dos outros não costuma ajudar muito – e pode até atrapalhar. A pessoa, às vezes, está vivendo um momento diferente do seu e leva em consideração fatores que não estão de acordo com as suas necessidades.

3 – Olhe para frente

Em geral, não enxergamos um acontecimento como um episódio isolado. Normalmente, o avaliamos sob o prisma de um longo histórico de ações e reações já vividas. Ao tomar decisões, isso pode atrapalhar. Por exemplo, uma mulher enfrenta uma séria crise em seu casamento há algum tempo e, quando está decidida a encerrá-lo, fica pensando se não é desperdício jogar fora dez anos de relação. Se for para ser mais feliz nos dez anos seguintes, por que não?

4 – Cada coisa em seu tempo

Não há como determinar um tempo mínimo ou máximo para tomar uma decisão. O ideal varia de pessoa para pessoa, mas os experts concordam que dois dias são suficientes para cumprir todo o trajeto da boa decisão. O processo deve começar com muita pesquisa. Depois, de posse de informações, você está apta a refletir e resolver. Na hora H, os especialistas indicam que a pessoa deve se sentar em um local silencioso para ajudar a se concentrar. As respostas que surgirem ali costumam ser confiáveis.

5 – Pise em solo firme

Quando falamos em escolhas conscientes, isso significa que todas as possíveis consequências da opção selecionada devem ser avaliadas. A pessoa madura fica com o caminho que trará mais benefícios e causará menos estragos. Para que o processo seja eficiente, especialistas indicam fazer listas e cálculos em planilhas. A ideia é fazer o papel de advogado do diabo, questionando a teoria para se certificar de que não há brechas.

zastros.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain