terça-feira, 1 de outubro de 2013

#BOMBA! #PT usou Cadastrados do Bolsa Família como Cabo Eleitorais de #Dilma e os pagou com cx.2

Por Carlos Parrini ... 

Roubando é fácil de ganhar uma eleição. Ainda mais usando dinheiro público para compra de cabos eleitorais. Pior do que pagar esses cabos, que é proibido por lei, é dizer que eles foram voluntários.
12 deles negaram serem voluntários e uma mulher, inclusive, alegou receber Bolsa Família.
Por isso sempre achamos muito estranho, depois daquele quebra-quebra em junho jamais visto na história do Brasil, Dilma subindo nas pesquisas do IBOPE, como se os movimentos não fossem contra os corruptos e quem os apoiam.
Inclusive tentam de qualquer jeito, dissociá-la daquele movimento. Notem que depois disso, as coisas só pioraram. Descobriu-se mais ladrões do Fome Zero trabalhando com ela, assessor desviando dinheiro dos fundos de pensões das prefeituras e pedófilo trabalhando com a Ministra dela.


Anda acham que o povo brasileiro é burro e que não enxergam esses roubos na maior cara de pau.
Espero que depois dessa, continue sendo fácil roubar, mas difícil levar. Roubar podem, mas levar o povo não vai permitir mais. Junho de 2013 ficou para história e o povo jamais vai esquecer. Quero verem levarem outra Eleição roubando.

Vejam o babado:

Campanha da Dilma usou cadastrados da Bolsa Família como cabos eleitorais em 2010. E pagou com dinheiro de caixa dois.



Moradora de Campo Verde (MT), a cozinheira Sebastiana da Rocha, 33, trabalhou no segundo turno das eleições de 2010 como cabo eleitoral da campanha de Dilma. Diz ter recebido R$ 600 pela distribuição de panfletos, mas não sabia que, na ocasião, havia se tornado uma doadora da campanha.  Em julho passado, ela foi surpreendida com um telefonema do Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa Bolsa Família, do qual é beneficiária. A pasta recebera denúncia segundo a qual Sebastiana havia doado R$ 510 à campanha de Dilma e queria questioná-la a respeito disso. No dia seguinte ao telefonema, uma assistente social foi à sua casa e confirmou que ela se enquadrava nos limites de renda do programa.
 
"Achei isso um constrangimento. Estava parecendo que eu era um bandido que estava ali sendo investigado." Somente depois disso ela entendeu: havia sido registrada como trabalhadora "voluntária" do segundo turno da campanha, por isso aparece como doadora na prestação de contas. Assustada com o caso, registrou boletim de ocorrência na polícia e fez denúncia ao Tribunal Regional Eleitoral na qual declara que não fez doação nenhuma. "Nunca me falaram sobre isso. Simplesmente lá a gente assinou contrato de prestação de serviço", diz. "Li folha por folha e não dizia nada de trabalho voluntário." Sebastiana diz que estava desempregada na época e aceitou convite de trabalho feito por uma amiga. "Gastei [o salário] com alimentos, luz e água." (Folha de São Paulo)
***

Cabos eleitorais da presidente Dilma Rousseff que aparecem como "voluntários" na prestação de contas de campanha de 2010 afirmam que receberam dinheiro pelo trabalho realizado no segundo turno da eleição.
A Folha localizou 12 pessoas em Mato Grosso e no Piauí que dizem nunca ter atuado de graça, apesar de serem tratadas como prestadores de serviço sem remuneração nos papéis entregues pela campanha ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).


O motoboy Fernando Araújo Matos, 23, de Teresina (PI), é um desses "voluntários" de Dilma. Ele rodava a cidade em sua moto carregando bandeiras da candidata do PT.
"No segundo [turno] fiquei só com a Dilma. Recebi R$ 300 e o tanque de gasolina." O nome dele e de outros cabos eleitorais aparecem em declarações individuais de "trabalho voluntário" assinadas, nas quais eles atestam estar cientes da "atividade não remunerada".
As declarações fazem parte da documentação entregue à Justiça Eleitoral, que considera "doador" quem presta serviço "voluntário".
A Folha identificou ao menos 43 "trabalhadores voluntários" na prestação de contas da campanha, totalizando "doações" de cerca de R$ 20 mil. No grupo, estão os 12 localizados pela reportagem.
Efetuar pagamentos de campanha e não declará-los é crime de caixa dois. O PT nega a prática e diz que suas contas foram aprovadas. No total, a campanha da atual presidente registrou arrecadação de R$ 135 milhões e despesas de R$ 153 milhões.Aqui
Fontes:
m


Gente! Abram o olho. O PT está nos levando pro buraco.

Cadastrados Bolsa familia usados como cabos eleitorais, acorda brasil, charge bolsa familia, bolsa familia, desvio dinheiro publico, crime eleitoral, blogosfera, corrupção, PT

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:



VEJA OUTRAS FORMAS FÁCEIS SEGURAS E BARATAS DE SE CONSEGUIR MUITO DINHEIRO NA NET:
http://blogdoparrini.blogspot.be/2016/06/renda-extra-formas-seguras-e-baratas.html

Ratings and Recommendations by outbrain