quinta-feira, 22 de novembro de 2012

BOMBA! PTista tenta CALAR a IMPRENSA através da CPI do Cachoeira:

Por Carlos Parrini ... 

Sempre temos uma Manchete de Jornal. Infelizmente só de desgraças Políticas. Parece que isso não vai acabar nunca.
Como todos foram informados, a CPI do Cachoeira está acabando em Pizza graças ao PTista que é seu relator. Até já era esperado que não poderia dar em nada pois que a PF já tinha feito tudo. Mas o que não se esperava é o PTista na maior cara de pau, tirar os principais personagens dessa grande máfia liderada por Cachoeira, tais quais: Sergio Cabral RJ, Agnelo Queiroz DF e a DELTA que é a Empreiteira do Governo Federal. Nem mesmo o Corrupto PAGOT do DNIT que confessou: "Não cometi nenhuma ilegalidade, mas não foi ético", foi denunciado nessa CPI.


O Deputado do Partido dos Mensaleiros, PT, Odair Cunha, aproveitou para tentar vingar os ladrões do Mensalão incluindo Jornalistas que os denunciaram e o próprio Procurador da República, Roberto Gurgel, que os colocou na cadeia.
Muita Cara de pau mesmo! Só podia ser PTralha. O Brasil espera por Justiça e não de quem tenta obstruí-la.
Graças a esta desgraça, mais de 5000 páginas, 7 meses de trabalho, Jetons, 13º e 14º salários, horas extras em sábados, domingos, feriados e em férias  inclusive, gastos para nada. Se bem que dar prejuízo a nação, é o que mais tem feito o PT. Só lerem as manchetes de Jornal.


Leiam a Manchete divulgada no Blog do Noblat:

CPI do Cachoeira: Relator pede indiciamento de jornalistas

O deputado Odair Cunha (PT-MG), relator da CPI do Cachoeira, pediu, hoje, o indiciamento por crime de formação de quadrilha dos jornalistas Wagner Relâmpago, Patrícia Moraes, João Unes, Carlos Antônio Nogueira e Policarpo Junior.
E recomendou que sejam investigados por eventuais ligações com Cachoeira os jornalistas Luiz Costa Pinto, Cláudio Humberto, Jorge Kajuru, Magno José, Mino Pedrosa, Renato Alves e Eumano Silva.
- O relator criou o que podemos chamar de "fator de distração" - observa o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), membro da CPI. "Como a CPI terminou em pizza maior do que o forno onde foi assada, era necessário providenciar um assunto para ocupar as discussões. Daí o capítulo dedicado à imprensa".
O PMDB negou seus votos para que a CPI pudesse tomar o depoimento de Policarpo Junior, chefe da sucursal da revista VEJA em Brasília. Nada indica, segundo dois deputados da CPI ouvidos por este blog, que agora os ofereça para indiciar cinco jornalistas e sugerir a investigação de mais seis.
Com cerca de cinco mil páginas, o relatório de Odair ficou para ser lido amanhã. Em seguida vários deputados pedirão vista. Até o dia 22 de dezembro, o relatório terá de ter sido aprovado ou rejeitado.
A bancada da oposição na CPI pretende apresentar um relatório paralelo. Nele apontará todas as falhas da CPI e os assuntos que ela se recusou a investigar.
Exemplo: em 2010, o tesoureiro da campanha de Dilma a presidente procurou o então diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Luiz Antonio Pagot.
Queria que Pagot arranjasse dinheiro para a campanha junto às empresas que prestavam serviços ao DNIT. Foi o próprio Pagot quem contou isso em depoimento na CPI.
- Não cometi nenhuma ilegalidade, mas não foi ético - reconheceu Pagot.
O depoimento de Pagot foi desprezado.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se não Compartilhar, poucos saberão!!!




Curta, comente e compartilhe no FaceBook e apareça aqui:

Ratings and Recommendations by outbrain